A Santanense investiu na melhoria de textura e da aparência de seus tecidos denim, e nas cores mais intensas, para a coleção verão 2016. Para trabalhar efeitos como os detonados, a empresa traz o índigo de 12oz em 100% algodão, o DND Corvos. Também só em algodão, com peso de 10oz e cores de índigo mais intensas, desenvolveu o DND Dracena e o DND Hydra. Entre os elásticos, a tecelagem lança o denim DNS Caroli e o DNS Carina, mantendo a tendência de cores intensas combinadas a acabamento com resina para dar toque flat ao tecido, conferindo maior brilho.

Depois de lançar seu tecido tipo malha no índigo, a Santanense levou o conceito para os coloridos, com o Saint Moritz. “É um tecido versátil que pode ser trabalhado com uma proposta mais social ou mais despojada, de acordo com a modelagem, garantindo conforto e praticidade”, diz Eleonora França, gerente de marketing da Santanense.

Na linha de coloridos, a empresa ampliou a oferta de produtos com alta elasticidade e trabalha forte nos estampados, tanto no processo convencional quanto nos tecidos para sublimação. São duas coleções de tecidos para sublimação, uma com 30 estampas pode ser adquirida em qualquer metragem e outra, com cem estampas, que o cliente pode escolher o padrão e ter com exclusividade, mediante pedido mínimo.

Em estamparia convencional a Santanense traz 80 novos desenhos para tecidos com elastano, rígidos ou denim e que utilizam processos diversos, como corrosão, pigmento ou desbotável. No foco da nova coleção, se destacam ainda os superelásticos, tanto para o denim como para os coloridos, com power superior a 60%, o DNS Solaris Extreme Power e o Belize Extreme Power. “O diferencial é a questão da recuperação.

10santanensev16