Como você já deve suspeitar, o termo “alfaiataria” vem de “alfaiate” e antigamente se referia ao local de trabalho desse profissional. Logo, uma peça de alfaiataria era uma peça produzida por um alfaiate, com modelagem e corte específicos para o corpo do cliente, ou seja, uma peça única e exclusiva.
Com o passar dos anos a exclusividade foi deixada um pouco de lado, e hoje se encontram “peças de alfaiataria” em inúmeras lojas de departamentos com numeração padronizada, o que alterou um pouco o significado da palavra. Atualmente o termo é empregado para designar a confecção de peças estruturadas e que exigem um caimento ajustado para se obter uma boa estética, como os ternos por exemplo.
Como principais características da alfaiataria estão o corte reto, os tecidos estruturados (NUNCA um vestidinho fluido será alfaiataria), o caimento impecável, as técnicas avançadas e regras de acabamento (em geral, invisíveis), as padronagens clássicas como a risca-de-giz e o xadrez, e detalhes como barra italiana, abotoamento duplo e bolso faca.

Alfaiataria-Patachou-calça